04 abril 2006

Fecho os olhos, inspiro e expiro lentamente.
Tento expulsar o que em mim pede
Paz, descanso e acima de tudo acolhimento.

Relembro que tenho que dar o exemplo,
trago ao coração a 1ª vez que O reconheci
nas mãos sujas, de quem faz mais e fala menos,
de quem está mais próximo na simplicidade.

Momentaneamente não me sinto capaz,
falho no que me era pedido…
Quebro em mil pedaços, intocável,
No meio de gente indiferente.

Dói tanto e estamos no deserto.
Só ainda que acompanhada.
Só no meio de quem gostamos.
Parece que tudo finda ali!

Mal recomposta, volto às piadas,
Aos sorrisos e brincadeiras.
Volto ao folclore de uma Páscoa
Que no coração ainda está por ser…
.

4 comments:

«Quebro em mil pedaços, intocável,
No meio de gente indiferente.»

Grita por ajuda!
Sacode as pessoas, não as deixes ser indiferentes.

Faz-me o mesmo se precisar!
Beijinhos

Hey what a great site keep up the work its excellent.
»

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»

I find some information here.